Base de conhecimento  /  Gerenciador de aplicativos em nuvem  /  Automatização de implementações
Base de conhecimento  /  Gerenciador de aplicativos em nuvem  /  Automatização de implementações

Caixas de modelo do Terraform

Atualizado por Amalia Garcia de Mirasierra e Guillermo Sanchez e Gavin Lai em fev 1, 2021
Código do artigo: kb/1186

Neste artigo:

Visão geral

Este artigo se destina a auxiliar os usuários do Cloud Application Manager que desejam utilizar template boxes do Cloud Application Manager para criar ou editar modelos da versão 0.11 do Terraform.

Público

Todos os usuários do Cloud Application Manager que desejam definir e usar caixas de modelo do Terraform.

Pré-requisitos

Criar um modelo Terraform e aplicar a configuração

A caixa de modelo do Terraform consiste principalmente em uma lista de arquivos de modelo nos quais você descreve todos os recursos de nuvem necessários para executar seu aplicativo. O Cloud Application Manager analisa os modelos e mostra automaticamente os parâmetros de entrada em uma seção chamada Variáveis. Isso permite personalizar facilmente o modelo.

Utilizamos um exemplo de arquitetura básica de duas camadas no Google Cloud com modelos do Terraform para mostrar como criar e lançar um modelo de caixa do Terraform no Cloud Application Manager.

O Cloud Application Manager atualmente oferece suporte às configuração das versões 0.11 e 0.12 do Terraform.

Etapa 1. Criar o modelo

  1. Faça login no Cloud Application Manager.

  2. Clique em Caixas > Novo > Modelo > Modelo do Terraform. Atribua um nome relevante à caixa para identificá-la no catálogo de serviços de caixas. Especifique outros metadados.

    Nova caixa de modelo do Terraform

  3. Na caixa, selecione Novo em Modelos, na guia Código.

    Selecione o arquivo de modelo do Terraform

    • Modelo em branco. Desenvolva um modelo desde o início. Depois de salvo, seu modelo em branco estará disponível para ser composto por você. Arquivos de configuração com extensões .tf, .tf.json e .auto.tfvars são permitidos.

    • Arquivo. Carregue um modelo existente. Depois de salvo, o conteúdo do arquivo fica disponível no modelo. Você pode carregar um arquivo de até 1 MB.

    • Importar da URL. Carregue um modelo existente. Depois de salvo, o conteúdo do arquivo fica disponível no modelo. Você pode carregar um arquivo de até 1 MB.
      Também há suporte para especificar uma URL de repositório público do GitHub para importar todos os arquivos de configuração do Terraform localizados no repositório em uma única etapa.

    Observação: Ao importar de um arquivo ou URL, verifique se o conteúdo está no formato do Terraform (sintaxe HCL ou JSON) e siga as convenções de modelo do Terraform.

    Neste guia detalhado, importamos um exemplo da Arquitetura Básica de Duas Camadas nos modelos do Google Cloud de uma URL de repositório do GitHub. Ao salvar, todos os arquivos de configuração do Terraform da URL do repositório são transportados.

Etapa 2. Autor do modelo

  1. Comece importando um exemplo de Arquitetura Básica de Duas Camadas nos modelos do Google Cloud e clique no lápis de alguns arquivos do Terraform para modificar.

    Editar o arquivo de modelo do Terraform

    Observação: Para mais informações sobre como criar modelos de configuração do Terraform, consulte a documentação oficial.

  2. Personalize os parâmetros. Embora isso seja opcional, se estiverem no modelo, eles serão exibidos automaticamente em Variáveis. Você pode personalizar vários parâmetros como neste exemplo.

    Variáveis das versões do Terraform
    Variáveis da caixa de modelo do Terraform

    Variáveis ​​nas caixas do Terraform:

    • As vinculações têm um uso especial e serão explicadas mais à frente neste guia.

    • As variáveis importadas de um modelo são sempre exigidas no momento da implementação, mesmo que você não as marque como obrigatórias na caixa. Como elas devem conter valores no momento da inicialização, você pode definir um valor padrão ao criá-las ou especificá-los no momento da implementação.

    • As variáveis ​​de texto podem ser parametrizadas por meio do Jinja, por exemplo, para usar informações de associação. Consulte a documentação adicional sobre esse tópico aqui.

    • Os módulos locais do Terraform são suportados adicionando variáveis ​​do tipo caixa à caixa do Terraform.
      As variáveis ​​de caixa adicionadas à sua caixa do Terraform estarão automaticamente disponíveis em seu modelo como módulos locais nomeados com o nome da variável.
      for adicionada como uma variável, ela estará disponível em seus modelos. O Cloud Application Manager adicionará ao ambiente do Terraform, no tempo de implementação, a seção módulo do Terraform, para que você não precise adicioná-la aos seus arquivos. De qualquer forma, você poderia referenciá-la em suas saídas, como por exemplo:

      • value = "${module.TWO_TIER_MODULE.pool_public_ip}"

      Módulo do Terraform através de uma variável de caixa

    • A variável de arquivo é uma maneira útil de incluir um script que você deseja usar para provisionar suas máquinas ou chaves para seus recursos. Quando você adiciona uma variável de arquivo, o Cloud Application Manager a armazena em um servidor seguro e adiciona o arquivo ao ambiente do Terraform. A variável de arquivo conterá o caminho do arquivo no ambiente do Terraform para que ele possa ser usado em seus arquivos de configuração. Exemplos:

      • ssh-keys = "root:${file("${var.public_key_file}")}"
      • source = "${var.install_script}"
    • Configuração da política de implantação como variáveis: Quando uma caixa do Terraform é implementada no provedor do Google ou Amazon, o local selecionado na caixa de políticas fica disponível como variáveis do ​​Terraform para ser usado em modelos:

      • Variáveis disponíveis no Google: Variáveis disponíveis no Google: ${var.provider_google_region} e ${var.provider_google_zone}
      • Variáveis disponíveis na Amazon: ${var.provider_aws_region}

Observação: durante a composição, é importante verificar se o modelo é válido. Enquanto o Cloud Application Manager valida a correção do formato e a correção da sintaxe do modelo, não podemos saber se os recursos especificados estão disponíveis no provedor usado ou se os valores de propriedade de um recurso são válidos. Para esse nível de verificação, é melhor testar o lançamento da instância da caixa do Terraform do Cloud Application Manager e refinar o modelo em tempo real.

Registrar automaticamente instâncias de computação nos provedores habilitados para Managed Services Anywhere (Serviços Gerenciados em Qualquer Lugar)

Se você estiver implementando uma caixa de modelo Terraform em um provedor habilitado para Managed Services Anywhere (Serviços Gerenciados em Qualquer Lugar), todas as instâncias de computação criadas (máquinas virtuais) serão registradas automaticamente quando vinculadas à instância Terraform que as implementou. O vApp contendo a máquina virtual também será marcado com qualquer marcador de nuvem que tenha sido configurado pela organização.

Observe que para a conclusão do processo de registro automático, é necessário reiniciar a máquina virtual após o provisionamento.

Nas instâncias registradas automaticamente, nem todas as ações do ciclo de vida serão permitidas, pois para o restante delas, você precisará agir na instância Terraform pai para que as instâncias vinculadas dependentes sejam atualizadas.

Para obter mais informações, consulte Provedores gerenciados

Atualizar a configuração do Terraform em tempo real

Uma vez ativo, você pode continuar a fazer alterações nos modelos de configuração do Terraform a partir do editor de ciclo de vida da instância e testá-lo em tempo real. Siga estas etapas.

Etapas

  1. Faça login no Cloud Application Manager.

  2. Clique em Instâncias e selecione a instância do Terraform que você deseja atualizar.

  3. Na página da instância, clique em Lifecycle Editor.

  4. Atualize os arquivos de configuração de modelos e aplique as configurações. Você pode alterar qualquer seção dos arquivos de modelo do Terraform ou reescrevê-la completamente. Quando estiver pronto para aplicar a configuração ao Terraform, clique em Reconfigurar.

    Observação: algumas operações de atualização são destrutivas no Terraform. Por exemplo, alterar o script de personalização de uma máquina virtual fará com ela seja destruída e recriada durante a realização da operação de reconfiguração.

  5. (Opcional) Envie as atualizações de volta à caixa do Terraform. Quando estiver satisfeito com as mudanças e testes dos arquivos de modelo na instância, você pode enviá-los de volta à caixa do Terraform como uma versão. Para isso, clique em Novo nas guias Versões. Isso permite que você ou outros escolham futuramente a versão mais adequada para a implementação.

Como obter suporte geral

Os clientes podem contatar diretamente a central de suporte de operações globais da Lumen (suporte técnico) para obter ajuda com o Cloud Application Manager, bem como para qualquer outro produto compatível no qual eles estejam inscritos. Veja abaixo as três formas de obter ajuda.

Contato:

  1. Telefone: 888-638-6771

  2. E-mail: E-mail: incident@centurylink.com

  3. Criar um ticket no Cloud Application Manager: Diretamente dentro da plataforma, os usuários podem "Criar ticket" clicando no símbolo "?" no canto superior direito, próximo ao ícone do perfil de login do usuário. Isso leva o usuário diretamente ao Portal de serviços gerenciados, onde ele pode abrir, rastrear e revisar o status dos problemas que foram relatados ao suporte técnico. Além disso, essa é também a maneira de envolver um TAM.

Instruções:

  1. Informe seu nome
  2. Nome da conta do Cloud Application Manager
  3. Uma breve descrição da solicitação ou do problema para fins de registro do caso

O suporte técnico transmitirá as informações ao TAM principal e transferirá a chamada, caso necessário.

Powered by Translations.com GlobalLink OneLink SoftwarePowered By OneLink