Base de conhecimento  /  Gerenciador de aplicativos em nuvem  /  Implementação em qualquer lugar
Base de conhecimento  /  Gerenciador de aplicativos em nuvem  /  Implementação em qualquer lugar

Implementar e gerenciar instâncias

Atualizado por Yongjie Liang e Guillermo Sánchez em mar 17, 2020
Código do artigo: kb/390

Neste artigo:

Visão geral

Este artigo se destina a auxiliar os clientes do Cloud Application Manager durante o gerenciamento de suas instâncias.

Público

Clientes do Cloud Application Manager.

Pré-requisitos

  • Uma conta ativa do Cloud Application Manager.
  • Um provedor já configurado e sincronizado.

Página Instâncias

A opção de menu Instâncias na lateral esquerda do site Aplicativos permite ver um resumo geral de todas as instâncias às quais você tem acesso por meio dos seus provedores configurados no escopo atual.

O menu à esquerda do site Aplicativos mostra uma visão resumida de todas as instâncias às quais você tem acesso por meio dos seus provedores configurados.

Página Todas as instâncias

Há três opções diferentes de submenu em Instâncias:

  • Todos Todas: mostra todos os tipos de instâncias, sejam elas registradas ou não.

  • Registrado Registradas: mostra apenas as instâncias registradas, que são aquelas implementadas pelo Cloud Application Manager ou importadas nele. Nessas instâncias, você pode gerenciar o ciclo de vida ao executar eventos de ciclo de vida ou usar o editor de ciclo de vida para alterar variáveis, scripts de evento ou versões de caixa da instância. Você também pode selecionar um estado específico dentre as opções disponíveis – On-line, Indisponível, Processando, Não respondendo, Desconhecido, Desligado, Encerrado – para mostrar apenas a instância no estado escolhido.

  • Não registrados Não registradas: mostra apenas as instâncias não registradas, que são aquelas acessíveis em todos os provedores definidos que não foram implementados pelo Cloud Application Manager. Elas são detectadas no evento de sincronização de um provedor e são classificadas por tipo e subtipo.

    • Tipo: Tipo: Computação, Rede, Banco de dados, Armazenamento ou Outro.
    • Subtipo Subtipo: esta é a classe da instância específica a cada tipo de provedor. Por exemplo, para provedores do tipo AWS, vemos VPC ou Balanceadores de carga de aplicativo para as instâncias do tipo Rede e S0 ou Armazenamentos em blocos elásticos para as instâncias do tipo Armazenamento. Para um provedor do Azure, vemos Redes virtuais ou Gateways de aplicativo nas instâncias do tipo Rede e Fila ou BLOB nas instâncias do tipo Armazenamento. Você pode conferir a lista completa de recursos do Microsoft Azure exibidos aqui e a lista completa de recursos da Lumen Cloud exibidos aqui.

    Você também pode selecionar um estado específico dentre as opções disponíveis – Ativo, Inativo – para mostrar apenas as instâncias no estado escolhido.

A página Instâncias exibe no topo um novo botão, um campo de pesquisa e botões de filtro e visão da instância. O campo de pesquisa permite encontrar qualquer instância por meio de campos que procuram atributos como o nome, o ID da instância, o ID do serviço, o endereço IP público ou privado, o ID de suporte, o nome do host, o proprietário ou o último usuário que executou alguma ação na instância.

Abaixo desses componentes, você pode encontrar a lista ou o gráfico correspondente de instâncias, dependendo do tipo de visão selecionado.

Na lista de instâncias, qualquer instância não registrada do tipo Computação pode ser registrada (importada) no Cloud Application Manager para habilitar o gerenciamento do ciclo de vida nela (um botão de ícone que permite essa função será exibido ao final da respectiva linha). Dessa forma, ela será mostrada desse ponto em diante como uma instância registrada nas visões correspondentes. A guia Instâncias não registradas da página de informações do provedor permanece inalterada, mostrando apenas as instâncias de computação registráveis. Se quiser fazer um registro (importação) em massa de várias instâncias do mesmo provedor, use esse recurso, no qual o registro em massa também está disponível como uma ação em massa.

Estados da instância

  • On-line On-line: a última operação do ciclo de vida foi bem-sucedida, e a instância está em execução.
  • Indisponível Indisponível: a última operação do ciclo de vida falhou; consulte os registros da instância para obter mais informações. A instância pode não estar acessível.
  • Processamento Processando: quando uma operação do ciclo de vida está sendo executada. A instância ainda não está pronta.
  • Não está respondendo Não respondendo: o agente da instância do Cloud Application Manager não fez nenhum contato nos últimos 0 minutos. A instância pode ter sido alterada fora do Cloud Application Manager e pode ter sido interrompida, excluída ou talvez o agente não esteja em execução.
  • Desconhecido Desconhecido: o Cloud Application Manager não pode determinar o estado da instância. A instância tem várias máquinas; algumas delas estão no estado Não respondendo e outras podem ter outro estado.
  • Desligamento Desligado: a instância está desligada e não pode ser usada. A instância pode ser reiniciada a qualquer momento.
  • Encerrado Encerrado: a instância foi removida do provedor subjacente e não está mais disponível. O Cloud Application Manager mantém os dados e registros da instância, que serão removidos se você excluir a instância.

Tipos de visão de instância

No canto superior direito da página Instâncias, há vários ícones para selecionar o tipo de visão a ser mostrada:

Tipos de visão de instâncias

Tipos de visões de instâncias

  • Visualização de topologia: Visão de topologia: mostra um gráfico com os tipos das instâncias e suas relações ou associações (bindings)
  • Visualização da lista (padrão): mostra uma visualização de lista de todas as instâncias
  • Visualização do provedor: Visão de provedor: mostra uma lista de todas as instâncias agrupadas por provedor
  • Visualização do mapa: Visão de mapa: mostra um mapa global de todas as instâncias agrupadas por local

Filtros de visão de instância

Há um botão com ícone de filtro próximo ao ícone de tipos de visões, que exibe todos os filtros disponíveis para a visão:

Filtros de visão das instâncias

Estes filtros são preenchidos dinamicamente com os valores válidos, estão ocultos quando não há valores válidos na visualização atual e também permitem a seleção de vários valores a serem mostrados. Filtros disponíveis:

  • Centro de custos: Centro de custos: filtrar por centro de custos responsável pelas instâncias. Esse filtro só está disponível quando você está no escopo em nível de organização.
  • Espaço de trabalho: Espaço de trabalho: filtrar por qualquer espaço de trabalho acessível que contenha instâncias
  • Provedores: Provedores: filtrar por provedores ou tipos de provedores disponíveis
  • Tipos: Tipos: filtrar por tipos ou subtipos disponíveis
  • Local: Local: filtrar por local disponível, inclusive global
  • Tags: Tags: filtrar por tags definidas nas instâncias
  • Tipos de serviço: Tipos de serviços: filtrar por tipos de serviços disponíveis(p. ex., computação Linux, computação Windows, serviço do Azure Resource Manager, serviço do CloudFormation etc).

Alguns dos filtros, como Provedores e Tipos, têm dois níveis de filtragem (isto é, provedor e tipo de provedor), o que permite uma seleção mista de níveis. Por exemplo, você pode escolher o tipo de provedor AWS para exibir as instâncias de todos os provedores da AWS e um provedor específico do Microsoft Azure para exibir também as instâncias desse provedor na mesma visão.

Implementar uma nova instância

A instância é uma versão de uma caixa criada e iniciada na sua própria infraestrutura virtual ou na de um provedor. Siga estas etapas para iniciar uma instância.

Etapas

  1. Clique em Instâncias > Nova.

  2. Selecione uma caixa Selecione uma caixa. Você pode pesquisar e procurar nas guias.

    Explorar para escolher uma caixa do catálogo

    • Caixas. Mostra as caixas que você criou no seu espaço de trabalho.
    • Explorar. Mostra as caixas padrão disponíveis a todos os usuários do Cloud Application Manager. Isso inclui as caixas de serviço, tais como Computação do Linux e Computação do Windows, inclui serviços da AWS, tais como Banco de dados MySQL, Banco de dados Oracle, DynamoDB, Banco de dados PostgreSQL e bucket S0 e inclui o serviço Banco de dados SQL do Microsoft Azure. Você pode iniciar diretamente uma instância nesses serviços de banco de dados. Embora não seja possível modificar essas caixas, você pode combiná-las com outras caixas para construir aplicativos de várias camadas.

    Observação: Observação: não encontrou a caixa que procurava? Verifique se você está no espaço de trabalho correto. Lembre-se de que você perderá o acesso se a caixa não for mais compartilhada com você.

  3. Na caixa de diálogo Nova instância, especifique o nome da instância e a política de implementação.

    Nome: Nome. Defina um nome para reconhecer a instância.

    Política de implementação. Escolha uma política de implementação criada anteriormente ou crie sua política. Para obter informações, consulte Criar uma política de implementação.

  4. Na caixa de diálogo Nova instância, aprove os parâmetros de implementação em Variáveis. Antes da inicialização, você pode substituir os valores e especificar novos valores.

    Especificar valores de configuração padrão para novas instâncias

    • Listamos aqui todas as variáveis definidas na caixa principal, bem como as que estão em caixas aninhadas ou variáveis de tipo de caixa.
    • As variáveis obrigatórias estão marcadas com um asterisco. Para ver todas as variáveis, inclusive as opcionais, clique em Mostrar mais.
    • Quando uma variável é obrigatória, você deve especificar seu valor para iniciar uma instância da caixa. Se ela for opcional, você poderá iniciar a instância sem especificar valores e fazer isso posteriormente no editor de ciclo de vida.
    • As variáveis do tipo Associação (binding) também são listadas aqui. Dependendo de como ela estiver definida na caixa, você poderá selecionar qualquer instância como seu valor ou uma instância de tipo de caixa específico sendo implementada ou ativa no espaço de trabalho.

Agendar instâncias

Economize os custos de computação e hospedagem ao agendar o horário de inicialização das instâncias. Em vez de se lembrar de desligar manualmente uma máquina, agende-a para que ela pare automaticamente conforme sua preferência. Durante a inicialização, você pode agendar o desligamento ou encerramento de uma instância em determinado horário (UTC).

Vamos notificá-lo(a) por e-mail sobre as instâncias que estão prestes a expirar em 0 horas, aproximadamente às 1 a.m. (UTC). Se preferir, você poderá navegar do e-mail até a página da instância e alterar o agendamento. Se você não receber esse e-mail, verifique os filtros de spam ou se o SMTP de saída está ativado no console de configuração do aplicativo Cloud Application Manager.

Siga estas etapas para agendar uma instância.

Etapas para agendar uma instância

  1. Na página Instâncias, clique em Nova.

  2. Selecione a caixa que você deseja implementar.

  3. Na caixa de diálogo Nova instância, selecione a operação Desligar ou Encerrar no menu suspenso Expiração.
    Selecione Sempre ligado se não quiser agendar nada. Diferentemente da opção Desligar, a opção Encerrar exclui a instância no provedor.

    Operação de expiração de instância

  4. Para a operação selecionada, determine um agendamento predefinido ou customizado (UTC).

    Agendar o desligamento de novas instâncias

  5. Quando terminar, clique em Implementar.

Observação: Observação: mesmo que não agende uma instância no momento da implementação, você poderá fazer isso mais tarde. Quando a instância estiver on-line, você poderá ir até a página da instância e, em Editar informações, definir o agendamento.

Além da interface de usuário, você pode agendar instâncias automaticamente usando a API das instâncias com uma solicitação POST ou PUT.

Proteção contra o desligamento ou encerramento da instância

Evite operações acidentais em instâncias específicas. O indicador de proteção de instância permite proteger uma instância contra o desligamento ou encerramento manual. A instância ainda será afetada pelos valores configurados de desligamento ou encerramento agendado, caso existam.

O recurso de proteção da instância impede que o usuário execute operações de desligamento/encerramento no nível da UI/API, afetando também o nível do provedor se o recurso for implementado.

O recurso de proteção de instância pode ser definido no nível da política de implementação ou nível da implementação da instância.

Siga estas etapas para habilitar a proteção de instância em qualquer caixa de política de implementação:

  1. Na página Caixas, clique em Novo.

  2. Selecione a política de implementação.

    Caixa de diálogo da política de implementação

  3. Na caixa de diálogo Nova política de implementação ou Editar política de implementação, habilite o botão de alternância Proteção contra desligamento manual ou Proteção contra encerramento manual no menu suspenso Expiração.

  4. Quando concluído, clique em Salvar.

Observação: Observação: as instâncias implementadas por meio dessa caixa herdarão os indicadores de configuração de proteção.

Caixa de diálogo (Herdar) implementação de instância

Siga estas etapas para proteger uma instância no momento da implementação:

Etapas para proteger uma instância

  1. Na página Instâncias, clique em Novo.

  2. Selecione a caixa que você deseja implementar.

  3. Selecione uma caixa de política de implementação dentre as opções disponíveis no menu suspenso de políticas.

  4. Na caixa de diálogo Nova instância, habilite o botão de alternância Proteção contra desligamento manual ou Proteção contra encerramento manual no menu suspenso Expiração.

    Caixa de diálogo de implementação de instância

  5. Quando concluir, clique em Implementar.

Observação: Observação: se a caixa de política usada para a implementação tiver a proteção contra desligamento manual ou proteção contra encerramento manual habilitada, ela será herdada pela instância atual, o que impedirá que o usuário a desabilite.

Proteção de instâncias registradas

Alguns provedores permitem habilitar a proteção de instância. O registro de instâncias do CAM monitora essas definições para configurar internamente quando as instâncias são importadas.
Se o provedor implementar a proteção de instância, o assistente de registro de instância mostrará o status do indicador de proteção de acordo com a configuração de proteção do provedor.

Proteção de instâncias da AWS

Instâncias implementadas na AWS

As instâncias implementadas na AWS sincronizarão a proteção contra encerramento manual do CAM com o indicador DisableApiTermination nas instâncias EC0. As alterações feitas no CAM serão refletidas nas propriedades das instâncias da AWS. As alterações feitas no console da AWS não serão refletidas no CAM.

Observação: Observação: a permissão ec0:ModifyInstanceAttribute deve ser habilitada para que seja possível modificar o indicador da instância.

Instâncias não registradas da AWS

As instâncias importadas da AWS herdarão o indicador DisableApiTermination no indicador de proteção contra encerramento manual. O status do indicador é fornecido quando o provedor é sincronizado. Portanto, as alterações não são refletidas no CAM até que a operação Sincronizar seja executada.

Proteção de instâncias nas instâncias do Google Cloud Platform

Instâncias implementadas no Google Cloud Platform

As instâncias implementadas no Google Cloud Platform (GCP) sincronizarão a Proteção para encerramento manual do Cloud Application Manager com o sinalizador DeletionProtection nas instâncias do GCP. As alterações feitas no Cloud Application Manager (CAM) serão refletidas nas Propriedades da instância do GCP. As alterações feitas no console do GCP não serão refletidas no CAM.

Observação: Observação: A permissão compute.instances.create ou uma das funções compute.admin ou compute.instanceAdmin.v0 devem estar ativadas para modificar o sinalizador de instância

Instâncias não registradas do GCP

As instâncias importadas do GCP herdarão o sinalizador DeletionProtection na opção Proteção para encerramento manual no Cloud Application Manager. O status do sinalizador é obtido quando o provedor é sincronizado. Portanto, as alterações executadas no console do GCP não são refletidas no Cloud Application Manager até que a operação Sinronizar seja concluída.

Implementar instâncias sem o gerenciamento do ciclo de vida

O recurso Excluir gerenciamento do ciclo de vida pode ser habilitado nas caixas de política de implementação de máquina virtual (com uma ou várias máquinas) para implementar instâncias sem suporte ao gerenciamento do ciclo de vida. Isso significa que o agente do Cloud Application Manager não será instalado. Esse recurso não é aceito nas caixas de política de implementação com o recurso de autoescala habilitado.

Siga estas etapas para excluir o gerenciamento do ciclo de vida de uma caixa de política de implementação existente:

  1. Em uma caixa de política de implementação existente, na guia Código, clique no ícone de pincel para editar a política.

  2. Na caixa de diálogo Editar caixa de política de implementação, habilite o botão de alternância Excluir gerenciamento do ciclo de vida.

    Caixa de diálogo da política de implementação

  3. Quando concluído, clique em Salvar.

Habilitar o gerenciamento do ciclo de vida

Quando uma instância é implementada com a opção Excluir gerenciamento do ciclo de vida definida, é possível habilitar o gerenciamento do ciclo de vida ao instalar o agente do Cloud Application Manager em todas as máquinas da instância.

Siga estas etapas para habilitar o gerenciamento do ciclo de vida em uma instância existente:

  1. Na instância existente, na lista suspensa de ações, selecione a opção Habilitar gerenciamento do ciclo de vida.

    Caixa de diálogo da política de implementação

  2. Na caixa de diálogo Habilitar gerenciamento do ciclo de vida, insira as credenciais e a configuração do representante, se necessário, e clique em Habilitar

    Caixa de diálogo da política de implementação

  3. O agente do Cloud Application Manager será então instalado em todas as máquinas da instância, e os recursos completos do ciclo de vida estarão disponíveis na instância.

Lidar com estados do ciclo de vida da instância

Ações da instância (na página das instâncias ou no editor de ciclo de vida) acionam scripts de eventos relacionados à implementação a partir da sua caixa. Execute essas ações para iniciar, parar e encerrar uma instância e até mesmo fazer upgrades ou alterações na sua instância em tempo real.

Algumas ações ficam disponíveis apenas depois que o estado da instância é alterado. Por exemplo, não é possível encerrar forçadamente uma instância.

Vá para o Console Admin para gerenciar várias instâncias distribuídas entre usuários e espaços de trabalho na sua organização.

Menu de ações da instância

Reconfigurar

Isso executa os eventos de configuração da caixa.

Reinstalar

Isso executa novamente os scripts de instalação das suas caixas na infraestrutura virtual existente. Isso é útil quando você faz alterações nos scripts dessa instância, por exemplo, para fazer upgrade da instância para uma nova versão de caixa. Uma reconfiguração ocorre automaticamente após a reinstalação.

Ligar

Isso virtualmente liga sua instância. Isso será útil caso você tenha desligado a instância. Depois que ela é ligada, os scripts de configuração e inicialização da caixa são executados.

Desligamento

Isso executa os scripts de interrupção da instância da caixa e desliga o SO com tranquilidade. É útil se sua instância não precisar ser superior a 24 horas por dia, 7 dias por semana. Como alguns provedores de nuvem cobram apenas por instâncias de execução, isso pode economizar dinheiro.

Abortar

Se a instância estiver executando um script de evento, esta ação abortará o script de evento em execução e deixará a instância em estado indisponível. Isso permite que o usuário recupere o controle de uma instância presa em uma execução de script que não retorna o controle para o Cloud Application Manager e corrija o problema antes de tentar novamente executar o script de evento.

Encerrar

Isso executa os scripts de descarte da sua instância de caixa e, em seguida, exclui a infraestrutura virtual. Você não pode reverter a ação e, como pode perder dados, certifique-se primeiro de que deseja realizar essa ação.

Forçar término

Se um encerramento falhar por qualquer motivo (talvez um script de descarte corrompido), isso forçará a exclusão da infraestrutura virtual. Os scripts de descarte não serão executados. Você não pode reverter a ação e, como pode perder dados, certifique-se de que deseja realizar essa ação. Se você tiver encerrado ou excluído uma instância no provedor, esta ação poderá demorar para forçar o encerramento no Cloud Application Manager. Aguarde dois minutos e tente executá-la novamente.

Forçar on-line

Permita que usuários com a função "Admin" redefinam o estado de uma instância caso ela assuma o estado "indisponível" se a última operação tentada tiver sido "Reconfigurar" ou "Reinstalar".

Desconectar

Essa operação está disponível para instâncias registradas em um provedor de instâncias de computação. Ela executará o evento de descarte e scripts relacionados, se disponíveis, removerá o agente da máquina e removerá a instância do Cloud Application Manager. O estado de execução da máquina não será afetado, mas ela não ficará mais disponível no Cloud Application Manager. Observe que para máquinas Windows, o serviço será interrompido, mas não será removido automaticamente.

Forçar desconexão

Essa operação está disponível para instâncias registradas em um provedor de instâncias de computação. Isso apenas removerá o agente da máquina e removerá a instância do Cloud Application Manager, sem executar o evento de descarte. Mesmo se a remoção do agente falhar, a instância será excluída do Cloud Application Manager. O estado de execução da máquina não será afetado, mas ela não ficará mais disponível no Cloud Application Manager. Observe que para máquinas Windows, o serviço será interrompido, mas não será removido automaticamente. A operação Forçar desconexão também pode ser aplicada a instâncias no processo de registro, caso ele ainda não tenha sido concluído.

Excluir

Clique no ícone de exclusão depois de encerrar ou forçar o encerramento de uma instância. Antes disso, a página da instância da caixa e seus registros serão retidos no banco de dados do Cloud Application Manager. No entanto, a exclusão remove completamente a página da instância da caixa.

Clone

Isso cria uma instância com as configurações da instância selecionada. No entanto, você pode modificar todas elas antes de iniciar a nova implementação.

Atualizar instância

Isso permite modificar a versão da caixa. Você pode selecionar uma das outras versões de caixa. Depois que você escolher a nova versão, a instância será reinstalada.

Editar detalhes

Isso mostra as informações da instância que podem ser modificadas. Estes detalhes são: Essas informações são: ícone, nome, descrição, tags, expiração, atualizações (disponíveis apenas para versões de caixa) e reconfiguração automática.

Gerenciar várias instâncias com ações em massa

Muitas das ações das instâncias podem ser aplicadas em massa a várias instâncias de uma só vez.

Menu de ações em massa

O menu suspenso Ações em massa aparece ao lado do botão Novo da instância depois que você seleciona qualquer instância da lista. Dependendo da sua escolha, as ações comuns permitidas em todas as instâncias selecionadas estarão disponíveis no menu suspenso. Por exemplo, se você selecionar algumas instâncias, todas no estado On-line, você terá todas as ações aplicáveis do ciclo de vida disponíveis (Reinstalar, Reconfigurar, Desligar, Encerrar, Forçar encerramento) e qualquer outra opção adicional, tal como Atualizar instância. No entanto, se você incluir uma instância Indisponível em sua seleção dentre as instâncias On-line, a única opção do ciclo de vida disponível será Forçar encerramento.

Exportar a lista de instâncias

Próximo do canto superior direito da tela, você encontra o botão Exportação de informações. Exportação de informações

Botão do menu Exportação de informações

Ao clicar nesse botão, um menu suspenso será aberto com duas opções:

  • Exportar como CSV
  • Exportar como PDF

Menu Exportação de informações

Quando uma dessas opções é selecionada, um arquivo é baixado em seu sistema e salvo com base nas configurações do seu navegador (por padrão, na pasta Downloads). O arquivo será denominado como instances.csv ou instances.pdf. Se já existir um arquivo com esse nome, o nome será modificado de acordo com as regras do seu sistema operacional (por exemplo, instances (0).csv).

Observe que todas as instâncias no escopo atual são exportadas, e não necessariamente apenas aquelas exibidas na lista (nenhum filtro aplicado é considerado). O escopo atual consiste no espaço de trabalho selecionado no momento, no centro de custo ou na organização selecionada no alternador de contexto. Para um espaço de trabalho, todas as instâncias compartilhadas com ele também são incluídas.

Todas as colunas da lista de instâncias serão incluídas no arquivo exportado, além de outras colunas, como  ID da instância, tipo de serviço, nome do host, hora de criação e nome da organização.

Como contatar o suporte do Cloud Application Manager

Lamentamos que você tenha encontrado um problema com o Cloud Application Manager. Consulte as dicas de troubleshooting ou entre em contato com o suporte do Cloud Application Manager e apresente detalhes e capturas de tela, conforme possível.

Para problemas relacionados a chamadas de API, envie o corpo da solicitação junto com os detalhes referentes ao problema.

Em caso de erro de caixa, compartilhe a caixa no espaço de trabalho que sua organização e o Cloud Application Manager podem acessar e anexe os registros.

  • Linux: SSH e localize o registro em /var/log/elasticbox/elasticbox-agent.log
  • Windows: Windows: RDP na instância para localizar o registro em ProgramData/ElasticBox/Logs/elasticbox-agent.log
Powered by Translations.com GlobalLink OneLink SoftwarePowered By OneLink